Povos do Cerrado debaterão sobre terra, biodiversidade, água e cultura em evento

Encontro e Feira dos Povos do Cerrado reunirá cerca de 700 comunitários, de 05 a 08 de junho, no Complexo Cultural Funarte, em Brasília/DF

Aldeia do museu

Aldeia do Museu – Goiania GO

 Embora seja o segundo maior bioma brasileiro, um dos hotspots mundiais da biodiversidade (área prioritária para a conservação do planeta com alto grau de ameaça) e possuir as maiores reservas subterrâneas de água doce do mundo, o Cerrado ainda não foi reconhecido como Patrimônio Nacional. As comunidades tradicionais que vivem no e do bioma, que elas ajudam a conservar, também são marginalizadas por não terem acesso a terra e são vítimas constantes de conflitos socioambientais. Ficam também à mercê de um modelo de desenvolvimento predatório e excludente, bem como longe das políticas públicas que poderiam fazer do uso sustentável do Cerrado uma estratégia de conservação.

Decididas a definir estratégias de ação para a conservação do bioma e justiça social dos povos e comunidades tradicionais, cerca de 700 representantes de comunidades tradicionais, indígenas, quilombolas, geraizeiros, vazanteiros, quebradeiras de coco e agricultores familiares se reunirão entre os dias 05 e 08 de junho no Complexo Cultural Funarte, em Brasília-DF, durante o VIII Encontro e Feira dos Povos do Cerrado. O evento é organizado pela Rede Cerrado e suas entidades filiadas, que totalizam um campo político de mais de 600 organizações de base comunitária.

O objetivo é aproveitar a semana que é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente – 05 de junho -, para chamar a atenção das autoridades para os principais problemas relativos ao direito à terra, áreas protegidas e produção agroextrativista, e se tornarem visíveis para o restante do país. Para isso, o evento conta com uma rica programação de debates, mesas redondas, seminários, incluindo as manifestações culturais, feira dos produtos da sociobiodiversidade e praça gastronômica.

Além de lideranças vindas de vários estados onde há Cerrado no Brasil (DF, Goiás, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Mato Grosso, Piauí, São Paulo e Bahia), o Encontro terá a participação de especialistas e gestores públicos, bem como de representantes de organizações da sociedade civil, da academia e institutos de pesquisa. O governo federal será representado por diversos órgãos e Ministérios.  A intenção é encerrar o evento com diretrizes de uma agenda consistente que garanta o fortalecimento da conservação e uso sustentável do Cerrado.

“Os povos do Cerrado querem mudar esse cenário de exclusão e estão chamando os governos e a sociedade para o diálogo. Somente com políticas públicas consistentes, com recursos, pessoal qualificado e força de vontade será possível combater os principais problemas socioambientais, gerando inclusão econômica e social”, ressaltou Altair de Souza, liderança agroextrativista e coordenador geral da organização.

Realizado desde 2001, o Encontro dos Povos do Cerrado se consolidou como um espaço para: troca de experiências que resultem na conservação do Cerrado e na promoção de meios de vida sustentáveis; valorização das tradições culturais dos Povos do Cerrado; discussão e formulação de posições políticas conjuntas; e divulgação pública dos problemas socioambientais que afetam o bioma, como também das alternativas existentes para o uso sustentável de sua biodiversidade (acesse o vídeo da última edição).

“Desde a primeira edição até os dias de hoje reconhecemos que tiveram avanços importantes, mas as principais reivindicações estruturantes permanecem e acirram conflitos gerados pelo modelo de desenvolvimento que favorece interesses privados e negligencia as diversas dimensões da sustentabilidade econômica, social, ambiental e cultural”, complementa o agroextrativista.

O evento tem o apoio do MMA, MDA, MDS, CONAB, FUNAI, ICMBio, MPF, Petrobras, Fundação Banco do Brasil, Funarte, EMATER-DF, ISPN, Central do Cerrado, Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, WWF-Brasil, Fundação Palmares, Anvisa, SlowFood, Rádio Cultura FM, Secretaria de Estado da Cultura, GDF, CONAB, INCRA, IBAMA, CESE  e UnB.

Serviço:

VIII Encontro e Feira dos Povos do Cerrado
Data: De 05 a 08 de junho de 2014
Local: Complexo Cultural Funarte, eixo monumental, em frente à Torre de TV

Mais informações:

Letícia Campos – contato@redecerrado.org.br(61) 9949-6926 ou 8201-3536
www.redecerrado.org.br
Facebook: Rede Cerrado Sociobiodiversidade

Tags:, , , , , , , , ,

About cerradania

Operário das letras, Comunicador e Idealizador da Cerradania, Palestrante,Professor. Letterman, Communicator and Idealizer of Cerradania, Speakers,Teacher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Central do Cerrado – Produtos Ecossociais

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede MAIS Vida no Cerrado

O berço das águas corre perigo

biomas do cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

WWF - Latest

Citizenship actions in the Cerrado biome

ISPN

Citizenship actions in the Cerrado biome

Cerratinga

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Citizenship actions in the Cerrado biome

Museu do Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Day by Day the Farm Girl Way...

Simple life on a little piece of land.

Cerradania

Citizenship actions in the Cerrado biome

Jim Caffrey Images Photo Blog

photography from the ground up

%d blogueiros gostam disto: