Uma tal de Pustemeira

No sertão do Gerais, nas terras de São João da Chapada, lugarejo dos mais altos localizado na região de Diamantina, alcançando quase mil e quinhentos metros de altitude. Lá entra um vento constante soprando por riba da chapada e o que se vê ao derredor são campos baixios, repletos de capins entremeados de inúmeras espécies medicinais bem específicas deste ambiente.
Uma delas chama deveras a atenção, a Pustemeira (Gomphrena sp), pequena erva dotada de folhas e frutos recobertos por pelos dourados, que esconde raiz semelhante a uma diminuta cabeça de alho. Na região é planta afamada e todos na prosa sobre suas qualidades e utilidades são unânimes em afirmar que “é um santo remédio, pois cura de mamando a caducando” ao capinzal que medra por todo lado, tem indicações certeiras para o chá preparado com suas raízes machucadas e mergulhadas na água fervente.

Raiz  da Pustemeira (Gomphrena sp)

Raiz da Pustemeira (Gomphrena sp)


“prus caso de gripe, inflamação dos peito e bronquite ele é bão misturado com melado. Inté aquela dorada na barriga sem muito cabimento, inframação dos rins e reumatismo ela cura. Isso é trem que vem dos antigos, mas é priciso tomá de cuidado, pois ela é planta quente. Porisso o bão é tomar o chá dela mais prá morno, senão pode se armar um suadô dismisurado e se o vivente dá o azar de toma um vento, mermo que seja disfarçado, atrapaia. Aquilo pode inté virar a cara do doente, fica um desmazelo. Tem vez que é bão misturá ele com o Canguçú, que tb é quente. Mas se o caso é de alergia, a mistura com o Velame é mió, pois que ele é frio”.
Num pode tomar desaxegerado e tem ainda de se lembrar que na gripe ele é adoçado e nos casos de tratamento dos rins é tomado sem doce. Pois essa santa planta alivrou mulheres de um cisto nos úteros, que já tava inté comprovado nos exame. Bastou dar de tomar o chá aos tiquins e nuns poucos dias ela tornou fazer aquela examaida e o tal cisto tinha-se desaparecido.
Segundo Sinha Dona __ Eu sentia uma dorada no pé da barriga, parecia inté que minha bexiga lá ia se soltando. Dona Dica ensinou a tomar esse chá de Pustemeira e num se deu duas semanas prá aquilo tudo sumir prá lá. Nunca mais! Lá nos Macacos, um povoado aqui perto, o povo põe ela na pinga para tratar de reumatismo e dor nas juntas.
Pois é assim, quando penso que tudo conheço e já sei, me aparece uma novidade das mais especiais e só me resta agradecer e entender que nada sei.
Inté a próxima lua!

baseado no http://www.naturezadosertao.com.br/

Tags:, , , ,

About cerradania

Operário das letras, Comunicador e Idealizador da Cerradania, Palestrante,Professor. Letterman, Communicator and Idealizer of Cerradania, Speakers,Teacher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Central do Cerrado – Produtos Ecossociais

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede MAIS Vida no Cerrado

O berço das águas corre perigo

biomas do cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

WWF - Latest

Citizenship actions in the Cerrado biome

ISPN

Citizenship actions in the Cerrado biome

Cerratinga

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Citizenship actions in the Cerrado biome

Museu do Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Day by Day the Farm Girl Way...

Simple life on a little piece of land.

Cerradania

Citizenship actions in the Cerrado biome

Jim Caffrey Images Photo Blog

photography from the ground up

%d blogueiros gostam disto: