Rezadeiras, benzedeiras, curandeiras devoção no interior do Brasil

“No interior do Brasil, as rezadeiras são líderes muito respeitadas nas comunidades onde vivem.

“Rezadeiras, curandeiras, benzedeiras. Os nomes variam, mas a importância é a mesma para as pessoas que as procuram em busca de uma oração para a cura de algum mal. Em comum, além da humildade e do olhar doce, as rezadeiras têm alguns modos de orar, benzendo os pacientes com as mãos ou com plantas, em uma linguagem própria, uma espécie de cochicho ininteligível que mantêm com Deus ou com os(as) santos(as) que são devotas.

As rezadeiras são líderes naturais nas comunidades onde vivem. São respeitadas, principalmente pelas mães que, na maioria das vezes, optam por suas rezas para curar os filhos das doenças. Comum recorrer à flora sertaneja  para fazer lambedores, purgantes, emplastros, pomadas e garrafadas, acompanhadas de gestos e orações, rezas, benditos, novenas, ofícios, terços, rosários, entre outros recursos de cunho religioso.

Os rituais das rezadeiras são próximos do que os padres entendiam como doutrina espírita. Por isso, as benzedeiras, por muito tempo, isoladas do convívio com a Igreja Católica devido a interpretação de fenômenos de mediunidade. Com o passar do tempo, foram adquirindo espaço na sociedade e hoje estão presentes em grande parte das comunidades, como uma alternativa de apoio, das benditas  rezadeiras.

Essas mulheres fazem questão de declarar que não utilizam seus dons para realização de “pedidos malignos”. No máximo, elas pressentem os “enguiços”, que seriam um mal desejado a alguém, mais conhecido por todos como “mau olhado”.

Sempre lembradas por pessoas de classes sociais diversificadas, que em pleno século XXI, apesar de todo avanço da medicina, ainda acreditam primeiramente nesses “anjos de Deus”, as rezadeiras não acreditam que o ofício acabe um dia.

“Enquanto a medicina e a alopatia curam as doenças do corpo, as rezas curam as doenças da alma”, é o dito popular. “Como curar uma espinhela caída, um mau olhado, com paracetamol e ácidos acetilsalicílicos? Qual o médico que, em seu consultório, teria uma medicação para estes males?”, são questionamentos permanentes.

No interior do Brasil, ainda é possível encontrar mulheres conhecidas por livrar muita gente de males que às vezes a medicina desconhece. O que mais elas rezam é “espinhela caída”. Segundo as rezadeiras, trata-se de uma dor provocada pelo deslocamento de uma cartilagem localizada na “boca do estômago” (saída do esôfago para o estômago).

Outros males mais comuns curados pelas rezadeiras são o mau olhado, cobreiro, íngua, quebranto e erisipela. Em alguns casos, o “paciente” tem de voltar mais vezes para que a reza fique completa. Os chás e banhos de ervas medicinais também são receitados.

O conhecimento é repassado, principalmente, de mãe pra filha.   Geralmente, senhoras de fala mansa e andar compassado que adoram uma boa conversa e isso fez com que ela fosse uma das escolhidas para protagonizar os segmentos  de rezadeiras, benzedeiras, curandeiras.

As legislações nacionais e internacionais precisam proteger os conhecimentos tradicionais e garantir às comunidades locais alguma forma de repartição dos benefícios oriundos da biodiversidade.

Fonte: Revista Brasileiros com trecho do livro alumeia e óia pros encamtamentos dos cerratenses ( FMB)

 

About cerradania

Operário das letras, Comunicador e Idealizador da Cerradania, Palestrante,Professor. Letterman, Communicator and Idealizer of Cerradania, Speakers,Teacher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Central do Cerrado – Produtos Ecossociais

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede MAIS Vida no Cerrado

O berço das águas corre perigo

biomas do cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

WWF - Latest

Citizenship actions in the Cerrado biome

ISPN

Citizenship actions in the Cerrado biome

Cerratinga

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Citizenship actions in the Cerrado biome

Museu do Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Day by Day the Farm Girl Way...

Simple life on a little piece of land.

Cerradania

Citizenship actions in the Cerrado biome

Jim Caffrey Images Photo Blog

photography from the ground up

%d blogueiros gostam disto: