Respeito, lição de vida em um click

Uma ocorrência fora do contexto do cerrado, porem, por significância não me contive em compartilhar o fato, que serve de exemplo para todos nós. uma lição em vida que precisamos respeitar as hierarquias provida de vida pela essencia de respeito.

O maior requisito de um artista é a sensibilidade, terreno fértil que lhe permite captar aquilo que permanece alheio às outras pessoas. É dessa sensibilidade à flor da pele que Sebastião Salgado, ao contar como conseguiu fotografar uma tartaruga gigante, pesando cerca de 200 quilos.sebast.

Estava o artista na ilha Isabela, em Galápagos, no Equador, quando se viu diante de uma gigantesca tartaruga. E, como fotógrafo, imediatamente lhe veio a vontade de registrar esse encontro. Mas sempre que se aproximava da musa, ela se afastava, ainda que lentamente, mas o suficiente para não lhe proporcionar um bom clique, pois o artista é sempre perfeccionista.

O fotógrafo intuiu, então, que estava lhe faltando a maneira certa de aproximação. Lembrou-se do respeito e carinho que dedica às pessoas que fotografa, sem nunca se mostrar incógnito, mas se apresentando e interagindo com elas, de modo a formar um elo de empatia. Por que não fazer o mesmo com aquele animal à sua frente, de modo a ganhar sua confiança?

Sebastião Salgado fez-se então tartaruga. Abaixou-se e se pôs a caminhar próximo dela, com as palmas das mãos e os joelhos no chão. A tartaruga, sentindo-se segura, como se tivesse um igual ao lado, não mais se retraiu. Ao contrário, quando o artista movimentou-se para trás, ela caminhou em sua direção, como se dissesse que estava pronta para ser fotografada. Mais uma vez ele recuou, e mais uma vez ela veio em sua direção, permitindo que ele a analisasse calmamente. Após sentir que o artista respeitava-a, assim como prezava seu território, a musa Chelonoidis nigra deixou-se fotografar, sem nenhum chilique de estrelismo.

Curiosidades:
As tartarugas-gigantes-de-Galápagos são as maiores da espécie, existentes nos dias de hoje, podendo chegar a 400 quilos. Antes que o homem descobrisse as Ilhas de Galápagos, no século XVI, cerca de 15 subespécies de tartarugas gigantes habitavam ali. Atualmente, existem apenas 10. Como não poderia deixar de ser, o grande responsável pelo desaparecimento das 5 subespécies é o homem.

Os marinheiros de navios caçadores de baleias e pescadores, quando aportavam naquelas ilhas, faziam das tartarugas estoques de comida. Levavam-nas vivas, uma vez que esses animais podem sobreviver sem comida e água por um longo tempo. Como as fêmeas eram menores do que os machos e podiam ser encontradas mais facilmente junto às costas, no período de desova, elas eram as primeiras a serem levadas, tornando o mal ainda maior, por acabar com as maiores responsáveis pela procriação.

Na tentativa de preservar a espécie, em 1950, foram introduzidas cabras nas Ilhas de Galápagos, para que servissem de alimentos aos marinheiros. Mas o dano foi maior ainda, pois as cabras, que faziam uso do mesmo tipo de alimento usado pelas tartarugas (são herbívoras e se alimentam de ervas, frutas, líquens, folhas e cactos), não apenas acabaram com a vegetação, como levaram a erosão ao solo. Também os ratos, que ali aportavam, vindos nas embarcações dos marinheiros, comiam seus ovos, fazendo decair consideravelmente a taxa de nascimentos. O número de indivíduos, calculado em 250 mil na descoberta das ilhas, chegou a 3 mil na década de 1970.

Fonte de pesquisa:
Sebastião Salgado, da minha terra à Terra/ Editora Paralela
http://www.tartarugas.avph.com.br

About cerradania

Operário das letras, Comunicador e Idealizador da Cerradania, Palestrante,Professor. Letterman, Communicator and Idealizer of Cerradania, Speakers,Teacher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Central do Cerrado – Produtos Ecossociais

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede MAIS Vida no Cerrado

O berço das águas corre perigo

biomas do cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

WWF - Latest

Citizenship actions in the Cerrado biome

ISPN

Citizenship actions in the Cerrado biome

Cerratinga

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Citizenship actions in the Cerrado biome

Museu Virtual de Ciência e Tecnologia – Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Day by Day the Farm Girl Way...

Simple life on a little piece of land.

Cerradania

Citizenship actions in the Cerrado biome

Jim Caffrey Images Photo Blog

photography from the ground up

%d blogueiros gostam disto: