Festival Internacional Nación Pachamama em Brasília

‘Desde todas as vozes, liberando a unidade ecossocialista’ é o tema central do encontro

Criado a partir da ideia de unir diferentes vozes e nações ao redor do objetivo em comum de transformar o próprio planeta, o Festival Internacional Nación Pachamama chega a sua sexta edição. Para incentivar a reflexão e o debate acerca de alternativas para o desenvolvimento global, o movimento escolheu como tema central do encontro: “Desde todas as vozes, liberando a unidade ecossocialista”. Na programação do Festival estão previstas rodas de conversas, apresentações musicais e teatrais, meditações, palestras, danças e rituais.

festival 2016 pachamana

foto divulgação

A Nación Pachamama (Mãe Terra) surgiu em 2012, buscando se conectar com vários povos e jeitos diferentes de ser e de estar no mundo, todos eles ligados à terra e à espiritualidade. Na lista dos convidados, representantes de diferentes estados do Brasil, além de países como Peru, Argentina e Uruguai. Entre artistas, professores, líderes indígenas e escritores, o festival busca disseminar a ideia de aprendizado a partir de tradições de diferentes regiões do mundo. O ator e ativista Chuflete Molina é um dos coordenadores do projeto e conta que a ideia é unir diferentes vozes e lutas em busca de um objetivo comum. “É preciso repensar nosso modo de consumir, produzir e estar no mundo, enxergando o planeta como um ser vivo”, afirma o coordenador.

O resgate da relação entre homem e natureza, criando novas formas ecológicas de produção, é um dos pontos de destaque do encontro. “Estamos num momento de emergência global. Basta olhar como está a situação da água em nossa cidade e outras cidades do Brasil. Então, se o Brasil, que é um dos países com mais recursos hídricos do mundo, está passando por racionamento, o que estamos fazendo com nosso planeta?”, questiona Molina.

A ideia é, não só dialogar, mas trocar olhares, manifestações artísticas e tradições. No domingo, por exemplo, o Pachamama promove o Inti Raymi, a festa do Sol, que é celebrada em toda a América Latina e que chega com o objetivo de resgatar no Brasil um senso de unidade e pertencimento à região. Os convidados foram escolhidos a partir do tema geral, que é desde todas as vozes, e muito a partir do que têm contribuído com suas vidas e lutas para dar voz aos que não tem. Entre os convidados brasilienses está a poeta Cristiane Sobral, que leva uma performance intitulada O brado negro: sagrada esperança, reflexo de toda uma vida de luta e poesia. Marina Mara e Jul Pagul completam a roda de poéticas femininas.

“Nós, do Movimento Nación Pachamama, que bebemos da sabedoria ancestral latino-americana, acreditamos que é possível superar as fronteiras das lutas das minorias para voltar a viver como um ayllu, uma família estendida. Viemos de baixo e trazemos as sementes deixadas pelos abuelos de Abya Yala, reverenciando Pachamama e buscando alternativas sensíveis para a emergência global que vivemos e para a angústia existencial que sentimos”.

4º Festival Internacional de Nación Pachamama – Unidade, Liberação e muitas Vozes
Memorial dos Povos Indígenas
16 a 18 de junho
Informações e inscrições no site do evento

Atividades permanentes nos três dias

– Feira de Troca e economia solidária
– Programação Infantil (a divulgar)
– Stands
– Exposição de artistas plásticos (a confirmar)

Convidados confirmados

Álvaro Tukano – Intelectual e líder indígena brasileiro
Ayllu Nación Pachamama
Francisco Quespi – Presidente e líder espiritual da Nación Q’eros (Peru)
Kamuu Dan Wapichana – Membro do Conselho Nacional de Política Indigenista
Lucidor Flores – Escritor e idealizador do movimento Mística Andina e Nación Pachamama (Argentina)
Marcos Arruda – Economista e educador, coordenador de Políticas Alternativas para o Cone Sul
Yara Magalhães – Educadora, coordenadora do Centro de Referência em Educação Integral e Ambiental
Sandra Erickson – Rede Latino-americana pelo Tibet
Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro

Artistas confirmados

Antônio Cáceres – flautista (Uruguai)
Atawalpa Coelho (Inka Clown) – palhaço (Peru)
Bené Fonteles – artista plástico, curador, músico, escritor (DF)
Jefferson Sooma – músico (DF)
Kalypso Molina (Recicleide) – atriz (SC)
Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro – grupo cultural (DF)
Zé do Pife e as Juvelinas – grupo cultural (DF)

 

Vem ai: A Expedição Cerradania

About cerradania

Operário das letras, Comunicador e Idealizador da Cerradania, Palestrante,Professor. Letterman, Communicator and Idealizer of Cerradania, Speakers,Teacher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Central do Cerrado – Produtos Ecossociais

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede MAIS Vida no Cerrado

O berço das águas corre perigo

biomas do cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

WWF - Latest

Citizenship actions in the Cerrado biome

ISPN

Citizenship actions in the Cerrado biome

Cerratinga

Citizenship actions in the Cerrado biome

Citizenship actions in the Cerrado biome

Citizenship actions in the Cerrado biome

Museu Virtual de Ciência e Tecnologia - Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Day by Day the Farm Girl Way...

Simple life on a little piece of land.

Cerradania

Citizenship actions in the Cerrado biome

Maravilhas do Cerrado

"O uso da fotografia e cultura digital para fomento da educação ambiental"

Jim Caffrey Images Photo Blog

photography from the ground up

%d blogueiros gostam disto: