Cerrado meridional no sul do Brasil

A região de Campo do Mourão no Parana representa a extremidade sul do cerrado brasileiro. O cerrado que existiu no Brasil no passado era muito vasto. Á medida que o clima foi mudando para mais úmido, as florestas foram avançando. A vegetação de cerrado ficou restrita a manchas em pontos onde o solo lhe dava condição de manutenção”, conta o doutor em ciências ambientais Mauro Parolin.

cerrado em campo do mourão

Exemplar do Pequi ( Cariocar brasiliense) cerrado em Campo do Mourão -Paraná

No espaço todo cercado, uma amostra da paisagem que não existe mais. A estação é um museu vivo do cerrado paranaense. Por enquanto, sem visitação. Só pesquisadores podem entrar para estudar a mata. Um acervo pequeno, mas valioso.
Em apenas uma quarteirão, quanta diversidade! Pesquisadores já identificaram 240 espécies de plantas. Algumas delas são bem raras, como um tipo de capim que, no Paraná, só existe na estação.

“Em Campo Mourão, uma gramínea do cerrado só conseguiu ficar preservada dentro da estação. Nas áreas de entorno, o avanço da cidade fez com que ela desaparecesse”, explica o professor Mauro Parolin.

Estação Ecológica do Cerrado: é uma área de preservação, pois estão espécies remanescentes do Quaternário Antigo. Parque do Lago: é um dos cartões de visita da cidade, possui pista de cooper que adentra a mata, cancha de areia e estufas. Parque Estadual Lago Azul: possui uma biodiversidade exuberante, um lago com 70 milhões de metros cúbicos de água aberto às práticas de esportes náuticos, como jet-ski, esqui aquático, passeios de lancha, canoagem e pesca amadora. Além disso, possui uma grande área florestal com casas de veraneio.

Entre as principais atrações de Campo Mourão está o Parque Estadual Lago Azul, localizado a dez quilômetros do centro, cortado pela BR-487 (Campo Mourão-Guarapuava). Os apreciadores de esportes náuticos e da pescaria dispõem de um lago de 11,3 quilômetros quadrados. Lanchas, jet-ski, caiaques e a prática de esqui aquático, além da presença de pescadores, completam o cenário.

O local oferece ainda muitas outras atrações. Numa reserva florestal de 530 hectares, que também faz parte do parque, existem várias cachoeiras e os visitantes podem fazer caminhadas monitoradas em duas trilhas em meio à mata, onde existem diversas espécies de árvores em extinção, além de animais. A trilha Peroba tem 3.850 metros e possibilita a observação dos vários estágios da floresta, passando por uma pequena cascata e terminando em um lago. Já a trilha Aventura tem 3,2 mil metros e passa por várias cachoeiras, pelas ruínas de uma antiga hidrelétrica e diversos obstáculos. Na área também funciona o Centro Regional de Educação Ambiental.

Abaixo da atual represa estão a pequena barragem e ruínas da primeira hidrelétrica de Campo Mourão, construída no início da década de cinqüenta. Foi uma das primeiras hidrelétricas instaladas pela Copel (Companhia Paranaense de Energia) no interior do Estado e as ruínas, pelo seu valor histórico, poderiam ser melhor exploradas. O Parque Estadual Lago Azul foi criado em 1997 e abrangeu toda a Usina Mourão I, que pertence à Copel.

Estação Ecológica

Outra atração de Campo Mourão para os interessados em meio ambiente é a Estação Ecológica do Cerrado, que tem cerca de um hectare e está localizada dentro da cidade. Segundo pesquisadores da Universidade de São Paulo, Campo Mourão tem uma das mais meridionais manifestações da vegetação do Cerrado no planeta. O local foi transformado pela prefeitura em área de preservação e estudos há alguns anos e é considerado uma verdadeira relíquia pelos especialistas.

O Cerrado de Campo Mourão é uma relíquia histórica de um passado que remete ao período quaternário e, devido ao grau de degradação sob o qual este ecossistema se encontra, acredita-se que criação de uma unidade de conservação na área de estudo é uma ação importante para a conservação desse bioma na região. Dadas as evidências concretas de perda dessa última área remanescente do Cerrado de Campo Mourão e considerando que a única área protegida desse ecossistema se restringe a uma pequena Estação Ecológica Municipal de apenas 1,0 (um) hectare, conclui-se que, se não for criada essa área protegida em caráter emergencial, o ecossistema Cerrado de Campo Mourão será definitivamente extinto.

trecho do livro Alumeia e óia pros encantamentos dos cerratenses.

Vem ai: A Expedição Cerradania

 

 

About cerradania

Operário das letras, Comunicador e Idealizador da Cerradania, Palestrante,Professor. Letterman, Communicator and Idealizer of Cerradania, Speakers,Teacher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Central do Cerrado – Produtos Ecossociais

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede MAIS Vida no Cerrado

O berço das águas corre perigo

biomas do cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

WWF - Latest

Citizenship actions in the Cerrado biome

ISPN

Citizenship actions in the Cerrado biome

Cerratinga

Citizenship actions in the Cerrado biome

Rede Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Citizenship actions in the Cerrado biome

Museu Virtual de Ciência e Tecnologia – Cerrado

Citizenship actions in the Cerrado biome

Day by Day the Farm Girl Way...

Simple life on a little piece of land.

Cerradania

Citizenship actions in the Cerrado biome

Maravilhas do Cerrado

"O uso da fotografia e cultura digital para fomento da educação ambiental"

Jim Caffrey Images Photo Blog

photography from the ground up

%d blogueiros gostam disto: